O FESTIVAL


O Festival Internacional de Música de Barra Mansa chega à sua terceira edição, consolidando uma parceria entre o Projeto Música nas Escolas de Barra Mansa, a Orquestra Sinfônica de Barra Mansa e o Centro Universitário de Barra Mansa (UBM). Após receber o Arianna String Quartet com enorme sucesso em sua primeira edição, este ano o Festival contará com a presença do grande ícone do violino Shmuel Ashkenasi, o violoncelista Mark Kosower, a violista Katharina Kang, o oboísta Alexandre Barros, entre outros renomados músicos e professores. Serão duas semanas de intensa programação que constará de aulas individuais e coletivas, ensaios e concertos de música de câmera envolvendo alunos e professores, cameratas e orquestras. Os diversos grupos do Projeto Música nas Escolas estarão também se apresentando durante o festival, trazendo para diferentes pontos da cidade uma programação eclética e variada.

PROGRAMAÇÃO

INFORMAÇÕES

A Prefeitura de Barra Mansa em parceria com Associação da Orquestra Sinfônica de Barra Mansa tem o prazer de realizar mais uma edição do Festival Internacional de Música de Barra Mansa. O festival, nesta 3a edição, como nas edições anteriores, conta com a parceria do Centro Universitário de Barra Mansa – UBM e, vai fazer a cidade respirar música de 14 a 27 de julho.

Acesse o Regulamento do Festival.
                                 

DIREÇÃO


Vantoil de Souza

(Regência/Direção Geral) Possui graduação em música e direito pelo Centro Universitário de Barra Mansa. Fez complementação em educação musical na Universidade de Três Corações-MG. É Diretor artístico da Orquestra Sinfônica de Barra Mansa e Projeto Música nas Escolas. Frequentou cursos de aperfeiçoamento com o Maestro Isaac Karabtchevsky no Brasil e na Itália. Cursou como Executante o Conductor Program no Bard College - EUA, sob orientação de Harold Faberman. Mestrado em Música pela UFRJ.

Daniel Guedes

(Regência/Direção artística) Considerado um dos mais importantes músicos brasileiros de sua geração, vem atuando como violinista, violista, camerista, professor e regente. Estudou violino na Manhattan School of Music com Patinka Kopec e Pinchas Zukerman, com quem também estudou regência. Regente Associado da Orquestra Sinfônica de Barra Mansa, também já regeu a OSB, Sinfônicas de Campinas, Bahia, Paraíba entre outras. É professor da UFRJ e membro do Quarteto da Guanabara.

 

PROFESSORES


Shmuel Ashkenasi

(Violino – EUA-Israel) Premiado nos concursos Tchaikovsky de Moscow (1962) e Rainha Elizabeth na Bélgica. Gravou os concertos de Paganini para a Deutsche Gramophon, e foi solista das principais orquestras do mundo. Foi o primeiro violino do Vermeer String Quartet por 39 anos. Atualmente é professor do Curtis Institute de Filadélfia e da Mannes School of Music em Nova York.

Daniel Khalikov

(Violino – Uzbequistão-EUA) Primeiro violino da Metropolitan Opera Orchestra de Nova York. Aluno de Pinchas Zukerman e Patinka Kopec na Manhattan School of Music, segundo lugar no Menuhin Competition, atua como camerista nos festivais de Santa Fe, Tanglewood, Verbier, Perlman Music Program, tocando com os pianistas Yefim Bronfman e Emanuel Ax.

John McGrosso

(Violino – EUA) Primeiro violino do Arianna String Quartet, estudou na Juilliard School de Nova York com Dorothy Delay, atuou como solista da Orquestra Sinfônica de Chicago e Orquestra Sinfônica de St.Louis entre outras. É professor da Universidade de Missouri-St.Louis, além de dirigir o Arianna Chamber Music Festival.

Ademar Rocha

(violino/Suzuki – Brasil) Bacharel pela UFPB e pós graduado em docência universitária pela UNASP. Tem participado de diversos festivais no Brasil como professor e dirigente de orquestra infanto-juvenis. Especialista no método Suzuki, teve a oportunidade de assistir aulas com o próprio Shinichi Suzuki. Atualmente é professor na UNASP-EC, na Orquestra Criança Cidadã e no Conservatório Pernambucano de Música.

Katharina Kang

(Viola – EUA) Primeira violista da New York City Ballet Orchestra, estudou violino e viola com Pinchas Zukerman e Patinka Kopec na Manhattan School of Music em Nova York. Atuou como solista com as orquestras de St. Petesburgo, Concertgebow de Amsterdam, Tonhalle Düsseldorf, entre outras. Tocou música de câmera com Pinchas Zukerman, Hagai Shaham, Midori, Elmar Oliveira entre outros.

Alexandre Razera

(Viola – Brasil) Estudou na Academia Karajan da Filarmônica de Berlin, atuou nas orquestras: Filarmônica de Berlin, Festival de Lucerna, Mahler Chamber Orchestra, OSESP e OSB. Lecionou nos festivais mais importantes do Brasil. Atualmente, colabora regularmente com a Mahler Chamber Orchestra em projetos pela Europa e Ásia, atua com frequência como primeiro Violista convidado da Sinfônica de Barcelona e como primeiro violista da Sinfônica de Piracicaba.

Mark Kosower

(Violoncelo – EUA) Primeiro violoncelista da Orquestra de Cleveland e professor do Cleveland Institute of Music. Vencedor dos concursos internacionais Rostropovich e Pablo Casals. Igualmente reconhecido como solista, camerista e recitalista, gravou para os selos Naxos, Delos, Ambitus, incluindo a obra completa para violoncelo de Alberto Ginastera.

Fábio Presgrave

(Violoncelo – Brasil) – Estudou na Juilliard School de Nova York com Harvey Shapiro e Joel Krosnick. Vem atuando como solista de orquestras como a OSB, Sinfônica de Campinas e Filarmônica de Qatar. Professor convidado da Escola Superior de Musica de Münster (Alemanha), atualmente leciona na Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Venceu o Prêmio Carlos Gomes.

Rodrigo Favaro

(Contra-Baixo – Brasil) – Solista de contrabaixo da Orquestra Sinfônica Brasileira e contrabaixista da Orquestra Sinfônica da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Estudou na HEM em Genebra na Suíça. Atua frequentemente nos grupos “Tango Sensations”, Orquestra de Câmera de Genebra e Suisse Romande. Tocou em vários festivais, incluindo o “Montreux Jazz Festival”.

Alexandre Boccalari

(Oboé – Brasil) Estudou na Escuela Superior de Musica Reina Sofia na classe do professor Hansjörg Schellenberg. Ainda em Madrid estudou no Instituto Internacional de Música de Câmara. Trabalhou com diversas orquestras como Filarmônica de Minas Gerais, Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo(OSESP) e Orquestra Sinfônica Brasileira. Atualmente é primeiro oboé na Orquestra de Ópera do Teatro São Pedro.

Alexandre Barros

(Oboé – Brasil) Estudou com Joaquim Barros, Afrânio Lacerda, Carlos Ernest Dias e Arcádio Minczuk. Dentre os concursos que venceu destacam-se o prêmio Jovens Solistas da OSESP e o Prêmio Eleazar de Carvalho. Atuou como Solista em diversas orquestras do Brasil. Atualmente, além de atuar na Filarmônica de Minas, é professor do Centro de Formação Artística da Fundação Clóvis Salgado e mantém uma intensa atividade camerística.

Eduardo Monteiro

(Flauta – Brasil) Desde 1992 professor de flauta na Escola de Música da UFRJ. Professor em vários festivais de música no Brasil. Integra o Trio de Sopros e piano e Trio de Sopros da UFRJ. Atuações como solista e camerista, com destaque para primeiras audições de obras para flauta.


Aloysio Fagerlande

(Fagote – Brasil) É doutor em Musica pela UNIRIO, e obteve o “Prix de Virtuosité” no Conservatoire National de Region de Rueil-Malmaison, França. Como camerista e integrante do Quinteto Villa-Lobos há 20 anos. Como professor já ministrou oficinas e aulas em diversos Festivais e Cursos em todo mundo. Atualmente é professor de fagote e Coordenador do Programa de Pós-graduação Profissional em Música-PROMUS da UFRJ.

Cristiano Alves

(Clarinete – Brasil) Doutor em música pela UNICAMP e mestre pela UFRJ, Cristiano recebeu orientações de grandes clarinetistas nacionais e internacionais. Ganhador de diversas premiações em importantes concursos, ministra master classes em vários países. Atualmente é professor da UFRJ e atua como solista ou colaborador em diversas orquestras nacionais e internacionais.

Marcelo Matos

(Trompete - Brasil) Iniciou seus estudos aos 11 anos de idade com Antônio Carlos Lopes Júnior e formou-se bacharel em trompete pela faculdade Mozarteum. Integrou a Orquestra Experimental de Repertório. Se destacou em vários concursos junto ao quinteto OKYNTETO. Foi docente em importantes festivais no Brasil. É músico da OSESP desde 1997.

José Milton

(Trombone – Brasil) Um dos representantes da nova geração do trombone brasileiro, já se apresentou como solista em várias orquestra no mundo. Ganhador de vários prêmios na Itália, França, Alemanha e Brasil. Desde 2017 é professor visitante da Escuela Vincente Alscone de Montevidéu. Desde 2006 é o Trombone Solista da OSPA. É membro do Quinteto Porto Alegre, professor do Conservatório Pablo Komlós e é artista Thein Brass.

Radegundis Tavares

(Trompa – Brasil) Presidente fundador da Associação de Trompistas do Brasil, gravou o primeiro CD de um instrumentista de metal brasileiro com piano interpretando obras do repertório tradicional assim como o primeiro álbum solo com improvisação em obras brasileiras na trompa. Cursou Bacharelado, Mestrado e Doutorado na UFPB. Paralelamente a atuação como solista e camerista, desde abril de 2008 é professor efetivo de trompa da UFRN.

Albert Khattar

(Tuba – Brasil) Albert Savino Khattar é professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro e professor colaborador do Instituto Carlos Gomes de Belém. Atua como solista e professor convidado em diversos cursos de música na Europa, América do Sul, América do Norte e África. Possui Bacharelado em Tuba pela Faculdade Mozarteum de São Paulo e mestre em Música pela Unicamp. Atualmente é doutorando em música na Unicamp.

Fernando Deddos

(Música Popular e Regência – Brasil) Professor da Escola de Música da UFRN, é Graduado em Composição e Regência pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná, Mestre pela Duquesne University e Doutor em Música pela Universidade da Geórgia. Deddos atua como eufonista, pianista e compositor em diversificados projetos de música. Atualmente é presidente da Associação de Eufônios e Tubas do Brasil e artista Adams Instruments (Holanda).

Pedro Bittencourt

(Saxofone – Brasil) Se apresentou em diversos festivais em todo o mundo. Professor de saxofone do Departamento de Sopros da UFRJ. Fundador, diretor e saxofonista do ABSTRAI ensemble. Doutor pelo Centro de Informática e Criação Musical da Universidade de Paris. Mestrado na Universidade de Bordeaux. Artista residente no ZKM, Instituto de Música e Acústica em Karlsruhe. Estudos de saxofone e música de câmara contemporânea no Conservatório Nacional de Bordeaux.

Fernanda Kremer

(Percussão- Brasil) Estudou com os professores Elizabeth Del Grande e Ricardo Righini na Faculdade Cantareira e Academia de Música da OSESP. Mestre em percussão e tímpanos solo pela Hochschule für Musik und Tanz Köln, na classe dos professores Carlos Tarcha,Falko Oesterle e Peter Hänsch. É professora de percussão do Instituto Baccarelli e timpanista e percussionista solista da Orquestra Sinfônica Brasileira.

 

RESIDENTES


Ramon Feitosa

(Violino residente/Coordenação – Brasil) Graduado pela UFPB, estudou com os professores Ademar e Daniel Guedes. Atuou como solista a frente da OSUFPB, Orquestra Sinfônica Municipal de João Pessoa, OSBM entre outras. Atualmente é Spalla da OSBM, violinista no Quarteto da Guanabara, mestrando pela UFRJ e coordenador do Festival Internacional de Música de Barra Mansa.

Carolin Eychmüller

(Violoncelo – Alemanha) Estudou com Susanne Bohn-Schultze e Alexandre Hülshoff na Folkwang Universität de Künste Essen. Estudou na UFRN com o professor Fabio Presgrave. Vencedora do concurso “Jugend Musiziert” na Alemanha nas categorias solo e música de câmara. Recebeu também o prêmio da Yehudi Menuhin Live Music Now”.

Marina Spoladore

(Piano – Brasil) Premiada em mais de 30 concursos nacionais e internacionais, a pianista atua como colaboradora, solista e camerista. É bacharel pela UFRJ na classe de Luiz Senise e aprimorou seus estudos na Alemanha. Atualmente, é professora da UNIRIO e integra o Abstrai Ensemble e o Trio Paineiras.


Cristiano Vogas

(Piano – Brasil) Possui bacharelado e mestrado em música pela UFRJ e doutorado pela USP, com pós graduação em piano pela Hochschule für Musik de Berna, Suiça. Detentor de vários prêmios, se apresentou em diversas salas da América Latina e Europa. Foi professor de piano no Conservatoire de Fribourg, Suiça e na Escola de Música da UFRJ, onde atualmente exerce o cargo de pianista acompanhador.